O Turismo na Madeira Oitocentista

  • Elisabete Rodrigues

Resumo

O turismo na ilha da Madeira tem sido alvo de estudos recentes que analisam o fenómeno turístico atual e em relação ao século XX. Sobre o que aconteceu numa fase anterior existem apenas breves apontamentos. Podemos garantir e não somos os únicos a afirmá-lo, a história do turismo na Madeira ainda está por fazer.
Sendo a ilha da Madeira um destino turístico por excelência, torna-se imprescindível conhecer os seus antecedentes, os inícios do turismo na Ilha tanto numa perspetiva histórica quanto numa vertente prática.
Na atualidade a informação é uma ferramenta indispensável, o conhecimento sobre a temática do presente estudo é fundamental para todos quantos se interessem pelas áreas, entre outras, da História, da Cultura e do Turismo, na Madeira.
Este estudo tem por objetivos principais descobrir os antecedentes do turismo na ilha da Madeira, com especial ênfase para o século XIX, através da identificação da Procura e Oferta Turística na Madeira Oitocentista. Não pretendemos apresentar uma história do turismo na Ilha, mas é nossa intenção contribuir para um melhor conhecimento do fenómeno turístico madeirense num passado relativamente recente.
Para a prossecução destes objetivos recorremos a diferentes fontes, a artigos e outra literatura já publicada sobre o início do turismo na Ilha e tornaram-se valiosos os dados obtidos na literatura de viagens inglesa, alusiva à Madeira.
Através dos resultados obtidos ao longo da pesquisa, pretendemos responder às seguintes questões, relativamente ao século XIX: (i) Qual a procura turística; (ii) Foram viajantes, visitantes ou turistas, aqueles que por aqui passaram; (iii) Quais eram os fatores de atratividade; (iv) Se existiu turismo, quais as formas de turismo.
Dada a quase inexistência de estudos neste âmbito, julgamos pertinente elaborar o presente trabalho que esperamos venha a tornar-se útil para todos os que até a data têm sentido essa necessidade de informação.


Palavras-chave

Cultura; Turismo; Madeira.

Publicado
2019-06-06
Edição
Secção
Artigos / Ensaios