Aspetos da Sintaxe do Português Popular Falado no Funchal

  • Aline Bazenga

Resumo

A investigação sobre variação sintática nas variedades do português europeu falado no Funchal (ilha da Madeira) só muito recentemente tem vindo a ser desenvolvida, em grande parte graças ao Projeto Concordância, que envolve a participação de investigadores portugueses e brasileiros. No âmbito deste projeto foi criado o Corpus Concordância, com 27 entrevistas sociolinguisticamente controladas e que integra o Corpus Sociolinguístico do Funchal (CSF). Este artigo, fundamentado nos pressupostos da Sociolinguística Variacionista, na importância das variáveis sociais na variação linguística, em particular, pretende contribuir para a caracterização sintática da variedade do português europeu popular falado no Funchal (ou PEP-Funchal). Os resultados de vários estudos realizados sobre fenómenos sintáticos variáveis – realização pronominal da função objeto direto, concordância verbal de terceira pessoa do plural, a construção existencial com o verbo ter, entre outros – mostram uma preferência marcada por usos não-padrão por parte de falantes madeirenses com poucos anos de escolaridade, mais ou menos estigmatizados na comunidade de fala em foco. Esta variedade possui características estruturais próprias, cuja natureza sociolinguística carrega traços identitários, configurados num português popular madeirense.

 

Palavras-chave

Sociolinguística Variacionista; Variedade Português Europeu Popular do Funchal; Variação Sintática; Ilha da Madeira.

 

 

Publicado
2019-06-06
Edição
Secção
Artigos / Ensaios