A Ilha da Madeira como Centro de Tratamento de Doenças Pulmonares em Meados do Século XIX

  • Ismael Cerqueira Vieira

Resumo

A revolução microbiológica dos finais do século XIX produziu uma profunda mudança não só ao nível da patologia, da clínica e da terapêutica das doenças crónicas e infetocontagiosas como também ao nível da epidemiologia e da medicina preventiva. Neste contexto o estudo das doenças e a sua relação com o ambiente ocuparam uma posição central. Se bem que o ponto de partida do enfoque ecológico havia sido o tratado hipocrático sobre os ares, as águas e os lugares – inspirando uma tradição ambientalista que se manteve por mais de dois milénios – a medicina do século XIX começou a olhar novamente para a geografia e para o ambiente como fatores condicionantes das doenças.
A ilha da Madeira, com o seu clima muito particular, começou a ser falada ao nível internacional nos finais do século XVIII e durante a primeira metade do século XIX como o lugar ideal para o tratamento de doenças do aparelho respiratório como a tuberculose, a pneumonia, a pleurite ou a bronquite. A temperatura amena, a boa insolação, a geografia marítima e montanhosa, a barometria depressiva e a higrometria foram fatores estudados e destacados pela comunidade médica nacional e internacional como ótimos para o tratamento dessas doenças.
Com este trabalho pretende-se em primeiro lugar contextualizar do ponto de vista ambiental e climático as particularidades da ilha da Madeira de forma a justificar a sua procura como estância climatoterapêutica durante várias décadas, com base nos estudos médicos da ilha entre os finais do século XVIII até meados do século XIX. Em segundo lugar pretende-se mostrar como foi feito o aproveitamento terapêutico do clima madeirense, através da sua institucionalização por meio do Hospício do Funchal, o primeiro hospital em Portugal dedicado ao tratamento de doenças pulmonares.
Para tal utilizamos documentos da época como os manuais médicos, teses médicas e artigos de periódicos que nos permitem acompanhar as ideias e justificações médicas para a procura e aproveitamento terapêutico dos elementos do clima madeirense para o tratamento de doenças pulmonares.


Palavras-chave

Madeira; Portugal; Hospital; Climatoterapia; Hospício do Funchal; Tuberculose; Doenças Pulmonares.

Publicado
2019-06-06
Edição
Secção
Artigos / Ensaios